Alimentação

É um animal carnívoro, pois se alimenta de pequenos crustáceos, moluscos, vermes, e plâncton, que são sugados por meio de suas bocas tubulares. Como não têm o costume de ir atrás de alimento, acabam comendo o que estiver passando por eles. Sua cauda é longa e preênsil, o que permite que eles se agarrem às plantas submarinas enquanto se alimentam.

Reprodução

A reprodução dos cavalos-marinhos geralmente ocorre na primavera. Para se reproduzirem, as fêmeas dão preferência ao macho de maior tamanho corporal e que tenha mais ornamentos em seu corpo. Para que os machos consigam uma fêmea para se reproduzirem, eles também precisam atraí-la fazendo uma dança do acasalamento. A reprodução se inicia quando os ovos são transferidos da bolsa incubadora da fêmea para a do macho. Os ovos, já na bolsa incubadora do macho, que se localiza na base de sua cauda, são fertilizados por esperma que o próprio macho libera lá dentro. Dois meses mais tarde, os ovos se eclodem e o macho realiza violentas contorções para expelir os filhotes, que estão dentro da bolsa incubadora dele.

Distribuição Geográfica

Os cavalos-marinhos são encontrados, principalmente, em águas rasas tropicais e temperadas em todo o mundo, e preferem viver em áreas abrigadas, tais como leitos de algas marinhas, estuários, recifes de corais ou mangues.

Risco de Extinção

Todas as espécies de cavalos-marinhos estão em perigo de extinção. Uma das causas é a pesca predatória e a destruição de habitat. Outra é a captura frequente para serem usados como peça de decoração ou simplesmente criados em um aquário. A perda e fragmentação de seu habitat são, sem dúvida, as principais ameaças à espécie no Brasil.

Veja também:
Mamíferos
Peixes
Répteis
Anfíbios
Insetos
Aves
Moluscos
Crustáceos
Plantas
0

Anta